Sérgio Brito será novo relator do processo contra Lereia

O deputado federal Sérgio Brito (PSD-BA) será o novo relator do processo por quebra de decoro parlamentar que corre contra Carlos Lereia (PSDB-GO) no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara. A informação é do presidente do Conselho, Ricardo Izar (PSD-SP).

RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

02 de setembro de 2013 | 14h57

O deputado baiano vai substituir Mauro Lopes (PMDB-MG) que, no final da semana passada, abriu mão da relatoria, alegando excesso de trabalho e "impossibilidade de dedicação adequada" ao processo. Dessa forma, a leitura do parecer do caso Lereia deve acontecer somente na quarta-feira da próxima semana, 11 de setembro.

O prazo regimental de 90 dias para a análise do processo já expirou e, portanto, o Conselho de Ética está com a pauta trancada e não pode apreciar nenhum outro caso até concluir o do tucano.

O deputado federal Carlos Lereia é acusado de envolvimento com o esquema do contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. O primeiro relator do caso no Conselho, Ronaldo Benedet (PMDB-SC), chegou a pedir a cassação do mandato de Lereia, em 21 de agosto. O voto do peemedebista, no entanto, foi rejeitado por 12 votos a três, além de uma abstenção.

Em seu voto, Benedet disse que fica "evidente a participação do parlamentar na intermediação dos interesses buscados por Carlinhos Cachoeira". De acordo com o ex-relator, Carlos Lereia beneficiou-se do esquema de Carlinhos Cachoeira e trabalhou para que o contraventor alcançasse seus objetivos.

Como o parecer de Benedet foi derrubado, Lereia não mais poderá perder o mandato. O Conselho de Ética poderá absolvê-lo ou propor punições alternativas, que podem ir de uma advertência à suspensão temporária do mandato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.