''Ser casado é uma questão de foro íntimo'', diz Kassab

Prefeito afirma que Marta erra ao fazer ataque pessoal na campanha e que continuará a apresentar propostas

Silvia Amorim, O Estadao de S.Paulo

14 de outubro de 2008 | 00h00

O prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM) criticou ontem a campanha da adversária Marta Suplicy (PT) por ter veiculado propagandas no rádio e na TV explorando a vida pessoal dele. "Acho que é um grande equívoco da campanha", reagiu Kassab. "O importante em relação a um candidato e a um prefeito é o caráter das pessoas. Acho que se ele é solteiro, viúvo, divorciado, casado, tem filhos ou não, é uma questão de foro íntimo."Marta aproveitou a retomada da propaganda eleitoral gratuita no domingo para pôr no ar inserções que miram a vida pessoal do candidato. Em uma delas, o locutor lança a seguinte pergunta ao eleitor: "É casado? Tem filhos?" E conclui: "Para decidir certo é preciso conhecer bem."Kassab disse que adversária erra ao adotar a estratégia, porque "o eleitor não se interessa por isso". "O eleitor tem conhecimento disso, mas não é o que vai definir se a pessoa é mais bem preparada para administrar uma cidade como São Paulo", reagiu, após vistoriar uma obra viária em São Miguel Paulista, zona leste, bairro onde Marta venceu o prefeito por uma diferença de 3 pontos porcentuais no primeiro turno. RECADOO prefeito também mandou um recado à adversária. "Quero dizer que vou continuar concentrando a minha conduta nessa campanha na apresentação de propostas, que é o que diz respeito aos paulistanos."Líder nas pesquisas, Kassab foi orientado por sua coordenação de campanha a não retrucar os ataques da petista. No entanto, ele deu ontem algumas alfinetadas. "Espero que a candidata Marta faça uma reflexão e perceba que a população de São Paulo quer conhecer as propostas dela e relembrar como foi sua gestão", disse, ao ser indagado se esperava um acirramento da disputa no segundo turno. Sobre a ligação que ele fez no debate promovido pela TV Bandeirantes no domingo à noite entre Marta e o petista Delúbio Soares, acusado de ser um dos mentores do esquema do mensalão, justificou: "Foi apenas uma lembrança a ela. As pessoas precisam refletir bastante antes de falar. Só disse que ela tinha como assessora a mulher do Delúbio, que era o braço direito do Marcos Valério (outro personagem acusado no caso do mensalão)."O prefeito também tem seguido à risca a ordem de não entrar no clima de já ganhou na campanha. Ontem, por exemplo, ele se recusou a falar em vencedores do debate. "Quem faz o julgamento é o eleitor. Seria uma pretensão eu dizer que venci. Eu me esforcei para manter o debate num elevado nível", disse. No site do candidato, contudo, frase em destaque dizia: "Kassab mostra que é o melhor".SERRAÀ tarde, o candidato recebeu o apoio de um sindicato que reúne motoboys da cidade. Foi presenteado com o tradicional colete usado pela categoria personalizado com seu nome e posou para fotos de capacete e em cima de uma moto. À noite, ele participou ao lado do governador José Serra, padrinho de sua candidatura, da cerimônia de entrega do prêmio Educador do Ano promovido pela Fundação Victor Civita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.