Senadores querem FHC mais agressivo com Canadá

Os ânimos estão quentes no Senado, onde os apelos do setor agropecuário sempre encontram eco. Em discurso nesta quinta-feira na tribuna, o senador pelo PMDB, Maguito Vilela, cobrou uma atitude mais rápida do governo brasileiro para sustar os prejuízos dos pecuaristas. "Os acenos (do governo canadense sobre uma possível suspensão do boicote à carne brasileira) não nos satisfaz; o Canadá tem que recuar", afirmou Vilela, exigindo o fim imediato do boicote. Ele cobrou uma ação direta do presidente Fernando Henrique Cardoso, que, em sua opinião "precisa sair do banco de reservas" para acabar com as divergências no governo sobre a maneira mais adequada de enfrentar a crise. "É ele quem tem condições de virar o jogo, mas precisa deixar os bons modos de lado e ser rápido e duro, porque estamos perdendo de goleada", afirmou Vilela. Em sua opinião, houve falha do ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, que teria demorado a enviar informações ao Canadá, dando o pretexto para que este país usasse o argumento da "vaca louca" em sua guerra contra a Embraer. Goiás exporta 10% de sua produção para a Europa. E com o fim da febre aftosa na região, os produtores fizeram investimentos para aumentar em até 50% as exportações, segundo Vilela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.