Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Senadores pressionarão para que Mendes julgue financiamento

Discussão sobre proibição de doação empresarial para candidatos foi suspensa há mais de um ano por pedido de vista de Mendes

Isadora Peron, O Estado de S. Paulo

20 Abril 2015 | 17h37

BRASÍLIA - Um grupo de senadores vai começar a pressionar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes para que ele libere a ação sobre financiamento de campanha, a fim de que a Corte possa concluir o julgamento sobre a questão. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) pediu uma audiência com o ministro no próximo dia 29 para conversar sobre o assunto. Outros senadores, como Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), devem o acompanhar. 


A discussão sobre a proibição de doações empresariais para candidatos foi suspensa há mais de um ano por um pedido de vista de Mendes. Até agora, 6 ministros votaram a favor da medida e 1 contra. Ainda faltam os votos de quatro magistrados.


Segundo Cristovam, em nenhum momento o grupo vai tentar interferir na decisão de Gilmar Mendes, apenas vai pedir para que ele dê o seu voto para que os demais ministros possam deliberar sobre o assunto.



"Nós vamos fazer um apelo para que ele dê a posição dele, qualquer que ela seja. A gente acredita que vai ser bom para o meio político se esse processo avançar", afirmou.


Mendes tem declarado que o modelo de financiamento de campanha é um tema que tem de ser discutido pelo Congresso e não pelo Supremo. Ele também costuma defender que a mudança no sistema não seria a solução para acabar com a corrupção, tese que costuma ser defendida por quem é favorável ao fim das doações por empresas.

Mais conteúdo sobre:
Financiamentocampanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.