Senadores pausam campanhas para votar empréstimos

O vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), senador Delcídio Amaral (PT-MS), abriu, no fim da manhã, a reunião de hoje com quórum maciço e a presença de lideranças regionais, como o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PMDB). O peemedebista foi a Brasília articular a aprovação de projeto de lei que autoriza a contratação de empréstimo de US$ 1,045 bilhão entre a capital fluminense e o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird).

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

03 de agosto de 2010 | 13h00

Um acordo suprapartidário entre os senadores garantiu o quórum elevado da CAE e a votação de operações de crédito externas que beneficiam, além da cidade do Rio de Janeiro, os Estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Ceará. Os "senadores-candidatos" afastaram-se das campanhas para comparecer à reunião e votar favoravelmente aos empréstimos que beneficiam seus Estados, como Aloizio Mercadante (PT-SP), que concorre ao governo paulista, e Tasso Jereissati (PSDB-CE), que busca a reeleição.

Os maiores empréstimos beneficiam a Prefeitura do Rio de Janeiro e o Estado de São Paulo, que poderá captar até 6 bilhões de ienes junto à agência de cooperação internacional do Japão, e mais US$ 446 milhões junto aos bancos de fomento internacionais. Todos os projetos contam com regime de urgência e constarão da pauta de votações desta noite. O quórum maciço na reunião desta manhã sinaliza que haverá número suficiente de senadores para as votações no plenário hoje e amanhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.