Isabela Bonfim|Estadão
Isabela Bonfim|Estadão

Senadores ganham jogo de tabuleiro do impeachment de presente

Objetivo é a articulação política para conseguir votos para concluir ou impedir o afastamento de Dilma Rousseff

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

26 Agosto 2016 | 10h45

BRASÍLIA - Na manhã dessa sexta-feira, 26, uma encomenda sem remetente chegou ao gabinete dos 81 senadores da República: um jogo de tabuleiro com a temática do processo de impeachment. O objetivo do jogo é a articulação política para conseguir votos para concluir ou impedir o impeachment de Dilma Rousseff.

"É indicado para cidadãos interessados pelo jogo político que acontece no cenário brasileiro e as relações entre diferentes poderes e outras instâncias sociais. É contra-indicada para pessoas antidemocráticas, violadores dos direitos humanos, quem não sabe brincar sem brigar", dizem as instruções do jogo.

O tabuleiro conta com fotografias do rosto dos 81 senadores que compunham o Senado em 12 de maio de 2016, quando foi aberto o processo de impeachment na Casa. O jogo se chama "Efeito 55", em referência aos 55 votos favoráveis à abertura do processo de impeachment de Dilma.

Para os jogadores, é justamente nessa fase que se inicia a disputa. Com o placar de 55 a 22 votos a favor do impeachment, os competidores precisam cumprir suas cartas-objetivo, que determinam se eles devem conseguir votos a favor ou contra o impeachment. Ganham aqueles que atingirem a carta-objetivo. Para impedir o impeachment, assim como no processo real, são necessários 28 votos.

O jogo ainda prevê "manobras políticas", eventos de mídia, ações de movimentos sociais e cartas-curingas, ou seja, cartas que podem influenciar o placar do jogo e causar reviravoltas no placar do impeachment.

Mais conteúdo sobre:
Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.