Senadores fazem "vaquinha" para ajudar desempregado

Senadores fizeram uma "vaquinha" e deram uma ajuda em dinheiro ao desempregado Edivaldo de Lima Araújo, 35 anos, que foi agarrado por seguranças do Senado no momento em que ameaçava jogar-se do alto das galerias para o plenário. Segundo senadores que conversaram com Edivaldo, ele é de Salvador (BA), mora em Cidade Ocidental (GO), no chamado Entorno de Brasília (DF), e tem quatro filhos. Ele afirma estar desempregado há dois anos e meio. Os senadores não revelaram a quantia em dinheiro que deram a Edivaldo.O líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), disse que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou que vai se tentar conseguir um emprego para Edivaldo em um dos serviços terceirizados da Casa. Edivaldo contou também que seus empregos anteriores foram em uma imobiliária e em uma clínica veterinária. Antes de ir embora, ele compareceu ao Serviço Médico do Senado, onde se constatou que sua saúde está normal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.