Senadores do PTB abandonam bloco governista

Partido não diz o motivo, mas movimento teve início quando petebista foi retirado da CCJ por ser contra a CPMF

João Domingos,

22 de novembro de 2007 | 11h39

A bancada de senadores do PTB rompeu com o bloco governista, informou nesta quinta-feira, 22, o senador Romeu Tuma (PTB-SP), após reunião realizada no gabinete da liderança do partido. Tuma disse que, apesar da decisão, os petebistas não estão passando para a oposição e sim adotando uma postura "mais independente", sem fechar questão nem contra nem a favor da aprovação da emenda que prorroga até 2011 a vigência da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).      A tese de não rompimento também foi defendida pelo líder do governo na Câmara, José Múcio (PTB-PE), nesta quinta-feira, após reunião do Conselho Político. Segundo ele, essa modificação não trará problemas para votação da prorrogação da CPMF.     Veja também:  Entenda a cobrança da CPMF   Lula reclama de posição 'dúbia' dos governadores sobre CPMF  O deputado disse que na última quarta conversou com o presidente do partido, Roberto Jefferson, e com o líder Jovair Arantes (GO) sobre a posição da legenda sobre a votação da CPMF. "Eles (Jovair e Jefferson) têm responsabilidade, conhecem os problemas do País e avisaram que o partido não fechará questão contra a prorrogação da CPMF", relatou José Múcio.var keywords = ""; Tuma não mencionou os motivos do rompimento, mas o movimento nessa direção começou recentemente, quando a senadora Ideli Salvatti (PT) substituiu Mozarildo Cavalcanti, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), depois que este decidiu votar contra a emenda da CPMF.  "A decisão de deixar o bloco é irreversível. Vamos ter independência da base. Não queremos ser tratados como partido de segunda categoria", disse Mozarildo "Agora, com uma situação mais independente, o partido vai comunicar à presidência do Senado o rompimento com o bloco da maioria governista, e os senadores (petebistas) pedirão à Executiva Nacional (do partido)  que não feche questão em relação à votação da CPMF", disse Tuma. Da reunião da bancada participaram, além de Tuma, os senadores Epitácio Cafeteira (MA), Gim Argello (DF), Mozarildo Cavalclanti (RR) e Sérgio Zambiazzi (RS). Só não compareceu - por motivos de saúde, segundo Tuma - o senador José Vicente Claudino. Desvinculando-se da Liderança da Maioria, comandada por Ideli Salvatti, a bancada do PTB passará a ter um líder próprio, com direito a voz nas sessões do Senado.  (Com Tânia Monteiro, do Estadão, e Leonêncio Nossa, da Agência Estado) (Com Reuters) Texto ampliado às 15h17 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.