Senadores do PMDB formalizam candidatura de Garibaldi

Atual presidente da Casa distribuiu pareceres em que advogados afirmam que ele pode concorrer à reeleição

Rosa Costa, de O Estado de S. Paulo,

17 de dezembro de 2008 | 17h25

A bancada do PMDB no Senado formalizou nesta quarta-feira, 17, a candidatura à reeleição do presidente da Casa, Garibaldi Alves Filho . Garibaldi distribuiu aos senadores pareceres em que os advogados Diogo de Figueiredo Moreira Neto e Manoel Gonçalves Ferreira Filho afirmam que ele, apesar de estar na presidência do Senado, pode candidatar-se à reeleição ainda nesta sessão legislativa.   O argumento de Moreira Neto e Ferreira Filho é o de que Garibaldi exerceu o cargo de presidente do Senado por menos de dois anos, que é o tempo de duração de uma sessão legislativa. Garibaldi assumiu o cargo em dezembro do ano passado, quando o então presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), acusado de quebra do decoro parlamentar, renunciou para não ser submetido a um processo de cassação do mandato.   Dos 20 senadores do partido, 16 estão participando. Três dos ausentes estão cumprindo compromissos em seus Estados, segundo a assessoria do PMDB: Walter Pereira, Geraldo Mesquita e José Maranhão; o outro, Jader Barbalho (PA), já declarou apoio ao candidato do PT à presidência do Senado, senador Tião Viana (AC).   A decisão do senador de se lançar à reeleiçãofoi anunciada um mês depois de o PT lançar a candidatura de Tião Viana.   No começo desta semana, a líder do PT, senadora Ideli Salvatti (SC), promete recorrer caso Garibaldi realmente se candidate à presidência. "É direito dela (Ideli Salvatti). Mas acho que deveríamos decidir na eleição e não no tapetão", retrucou.   (Com Agência Brasil)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.