Senadores da base são convocados para votar Petro-Sal

O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, reuniu-se esta tarde com o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). Em discussão, a análise do último projeto do marco regulatório do pré-sal - a proposta de criação da Petro-Sal - que permanece na pauta do Senado. Padilha e Jucá afirmaram que os senadores da base foram convocados para votar a matéria, num esforço concentrado agendado para hoje e amanhã.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

06 Julho 2010 | 17h27

O líder governista depende, entretanto, da oposição honrar o compromisso de não obstruir a votação da proposta. Isso porque o quórum do plenário está baixo. Assim, se um dos líderes da oposição pedir a verificação de presença dos senadores, derruba a sessão. É preciso haver, no mínimo, 41 senadores presentes para prosseguirem as votações.

Para evitar a derrubada da sessão, inicialmente, Jucá tentará colocar em votação as nomeações de 13 embaixadores e mais autoridades indicadas para diretorias de agências reguladoras e tribunais superiores. Serão votadas as indicações: de André Pepitone da Nóbrega e Romeu Donizete Rufino para a direção da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Murilo de Moraes Rego Correa, reconduzido ao cargo de diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), e Jony Marcos do Valle Lopes como diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit).

Também serão submetidos ao plenário os nomes do desembargador José Roberto Freire Pimenta, indicado para o Tribunal Superior do Trabalho (TST), e do general Fernando Sérgio Galvão, e almirante Marcos Martins Torres, ambos para o Superior Tribunal Militar (STM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.