Senadores contrários à taxação comemoram novo piso

Senadores contrários à taxação dos inativos comemoraram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de aumentar de R$ 1.505,24 para R$ 2.508,72 o piso para a cobrança de 11% sobre os vencimentos dos aposentados, mas reconheceram que houve uma interferência do Poder Judiciário nas atribuições do Poder Legislativo. "Menos mal, afinal houve até uma negociação direta com o Poder Executivo para a decisão do Supremo, mas não deixa de ser uma interferência, pois não sei se o Legislativo foi consultado", afirmou o senador Sibá Machado (PT-AC), um dos poucos senadores presentes ao plenário.A senadora Serys Slhessarenko (PT-MS) qualificou como fantástica a decisão do STF, mas acha que o Legislativo devia ter sido consultado. "Estamos aqui para quê?", questionou. O senador Paulo Octávio (PFL-DF) reafirmou sua posição contrária à taxação dos inativos, mas na sua avaliação, o tribunal só deveria dizer sim ou não à lei. "Mas é um precedente perigoso do Judiciário", reconheceu. Embora respondessem às perguntas dos repórteres, nenhum senador abordou o assunto em seus pronunciamentos na tribuna do plenário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.