Senadores cobram reação dura do PMDB contra Jarbas

Além disso, em reunião nesta terça-feira, bancada pediu interpelação judicial contra senador

Cida Fontes, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2009 | 16h57

A situação do senador Jarbas Vasconcelos (PE) no PMDB foi o principal assunto da reunião da bancada do partido nesta terça-feira, 3, a primeira sob o comando do líder Renan Calheiros (AL). Os senadores cobraram uma atitude mais agressiva do comando nacional do partido e criticaram a nota divulgada que a direção divulgou à época em que Jarbas Vasconcelos deu entrevista à revista Veja. Ao definir os ataques que o senador fez como desabafo, a direção nacional, na avaliação dos senadores, teria estimulado mais repercussões na mídia.   Veja também:  Memória: Cronologia da crise que envolveu Renan  Renan destitui Jarbas de comissão por criticar PMDB PSDB oferece vaga na CCJ para Jarbas, afastado pelo PMDB Criação da CPI dos Fundos de Pensão divide peemedebistas   Além de cobrar uma posição mais firme da direção nacional do PMDB, os senadores, capitaneados por Geraldo Mesquita (AC), queriam fazer uma interpelação judicial contra Jarbas. Mas não houve decisão sobre essa proposta. A avaliação de Mesquita é de que, com a interpelação, a imagem do senador ficaria desgastada também junto aos governadores e prefeitos do partido. Coube à senadora Roseana Sarney (MA) o discurso mais exaltado contra Jarbas, recebendo a concordância dos colegas.   Em relação ao discurso que o peemedebista fará hoje à tarde na tribuna do Senado, a bancada decidiu rebater imediatamente caso ele faça novas críticas ao PMDB. Os peemedebistas concluíram que Jarbas estaria enfraquecendo o partido para favorecer a candidatura do governador tucano José Serra ao Planalto.

Tudo o que sabemos sobre:
PMDBJarbas VasconcelosSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.