EFE/Fernando Remor
EFE/Fernando Remor

Senadores catarinenses lamentam tragédia com a Chapecoense

Parlamentares do PSDB e do PMDB prestaram solidariedade às famílias dos jogadores e jornalistas que morreram na queda do avião

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2016 | 16h44

BRASÍLIA - Senadores de Santa Catarina lamentaram nesta terça-feira a tragédia com o avião que levava jogadores e técnicos do Chapecoense, time do Oeste do Estado, além de profissionais da imprensa. As autoridades colombianas estimam que 76 pessoas morreram.

Líder do PSDB na Casa, Paulo Bauer prestou solidariedade às vítimas e seus familiares, no plenário da Casa e por meio de nota oficial. Ele declarou que infelizmente o episódio "interrompeu a brilhante e linda história" do time na Copa Sul-Americana.

"Todos aprendemos a gostar e torcer pelo sucesso da Chape. O trabalho feito pela Associação Chapecoense de Futebol é um exemplo para o futebol brasileiro. Em um meio tão competitivo, a valorosa Chapecó mostrou uma dedicação e uma capacidade que tornaram a cidade e o clube conhecidos em todo o Brasil e que trilhava um caminho de sucesso agora pela América do Sul", disse Bauer.

Os outros dois representantes de Santa Catarina no Senado, Dalírio Beber (PSDB) e Dário Berger (PMDB) também publicaram notas de pesar.

"Palavras não são suficientes para expressar tamanha dor e comoção que toma toda a nossa nação e principalmente nós catarinenses", escreveu Dário. O senador elogiou o "brio" dos jogadores da Chapecoense, que, para ele, "levaram o nome de Santa Catarina para o mundo".

Dalírio disse que "o mundo chora" a tragédia no momento. Em nome do Fórum Parlamentar Catarinense ele também prestou solidariedade às vítimas e suas famílias. 

Tudo o que sabemos sobre:
Chapecoense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.