Senadores aprovam suplentes e concluem formação da Mesa Diretora

Escolha das comissões, no entanto, foi adiada para a próxima semana

Andrea Jubé Vianna, da Agência Estado,

03 de fevereiro de 2011 | 16h12

BRASÍLIA - Sem acordo para a escolha da composição das comissões permanentes, os senadores votaram na tarde desta quinta-feira, 3, as indicações para as quatro suplências da Mesa Diretora, concluindo o processo de formação da direção da Casa. Desta forma, a escolha das comissões foi adiada para a próxima semana.

 

Em meio à disputa pela presidência da Comissão de Infraestrutura (CI), PT e PMDB tentaram transformar uma das suplências em moeda de troca, a fim de impedir que o PSDB pleiteasse o colegiado. Mas como não houve consenso, os senadores optaram por concluir a eleição da Mesa.

 

O senador Demóstenes Torres (GO), que assume em março a liderança do DEM, observou que os governistas não deveriam temer o PSDB no comando da CI. "Eles têm larga maioria na comissão, só não têm a docilidade", criticou o goiano. Ele lembrou que há dois anos, o senador Marconi Perillo (PSDB-GO) presidiu a CI, sem que houvesse confrontos com os governistas.

 

Na votação desta tarde, foram confirmados nas quatro suplências da Mesa Diretora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), Vanessa Graziotin (PCdoB-AM, em vaga cedida pelo PT), Gilvam Borges (PMDB-AP) e João Durval (PDT-BA). Os titulares da Mesa são: presidente, José Sarney (PMDB-AP); primeira vice-presidente, Marta Suplicy (PT-SP); segundo vice-presidente, Wilson Santiago (PMDB-PB); primeiro secretário, Cícero Lucena (PSDB-PB); segundo secretário, João Ribeiro (PR-TO); terceiro secretário, João Vicente Claudino (PTB-PI); e como quarto secretário, Ciro Nogueira (PP-PI).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.