Senadora do PT vai retirar projeto para fiscalizar de bingos

Autora de um projeto de lei sobre loterias e bingos, a líder do bloco governista, senadora Ideli Salvatti (PT-SC), anunciou hoje que vai retirar a proposta de tramitação, tão logo chegue à Casa a medida provisória que proíbe os bingos no Brasil. Ideli previu que a MP será aprovada pelos deputados na forma prevista pelo governo. Ela disse que apresentou o projeto, no ano passado, para fazer a fiscalização on-line dos jogos, porque entendia que não havia clima para acabar com os bingos. "Da forma como era feito, não há controle, fiscalização; os prêmios são distribuídos sem ninguém saber quem recebia, quanto recebia, qual era o volume de recursos movimentados", alegou. "Por isso eu propus uma fiscalização rígida". Seu projeto trata, entre outros pontos, do "bingo eventual, bingo permanente, loteria social e vídeo loteria. Na justificativa de motivos do projeto, a senadora afirma: "Segundo o Ministério Público federal, em notícias veiculadas na mídia, há indícios de que esta atividade estaria sendo controlada por organizações criminosas no Brasil. Isso reforça a necessidade urgente de o Estado brasileiro tomar medidas para um controle efetivo, utilizando-se dos recursos tecnológicos já disponíveis para estes fins".Autor de dois projetos que legalizavam os jogos de azar em cassinos e em hotéis e que liberava a exploração de bingos, o senador Leonel Pavan (PSDB-SC) retirou ambos de tramitação logo após a denúncia de que o ex-assessor de Assuntos Parlamentares Waldomiro Diniz negociava propina para ele e para campanhas eleitotais com o bicheiro Carlos Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.