Edilson Rodrigues/Agência Senado
Edilson Rodrigues/Agência Senado

Senadora do PSL diz que manifestantes devem ir para as ruas 'cobrar o Centrão'

'A pauta (da manifestação) tem que ser muito específica, certeira e pontual: cobrar os parlamentares, cobrar o Centrão', afirmou Soraya Thronicke, do Mato Grosso do Sul

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2019 | 18h27

BRASÍLIA - A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) acusou o Centrão de querer boicotar o governo no Congresso e é uma das parlamentares que promete ir para as ruas no próximo domingo, 26, em defesa do presidente Jair Bolsonaro. Soraya pretende participar do ato em Campo Grande. 

Na opinião da senadora, os partidos do Centrão se movimentam para boicotar o governo pensando na próxima eleição e devem ser o alvo dos protestos no próximo domingo. "É um boicote, para mim está claro. É um boicote com intenção eleitoral para se eleger, para não dar certo esse governo porque daí eles voltam", disse a parlamentar durante conversa com jornalistas em seu gabinete. "A pauta (da manifestação) tem que ser muito específica, certeira e pontual: cobrar os parlamentares, cobrar o Centrão."

Críticas

A senadora criticou o DEM - que tem três ministros no governo - e afirmou que o partido precisa defender o governo no Congresso após ter sido beneficiado na campanha eleitoral. "Os ministros têm que vir para o chão do Congresso e batalhar corpo a corpo, os ministros do DEM. Tem vários ministérios que estão aí com os partidos, esse cara tem que vir para cá, tem que vir para o chão", disse a parlamentar durante conversa com jornalistas em seu gabinete.

A opinião de Soraya gerou reações no DEM, legenda do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que chamou a parlamentar para uma conversa nesta terça-feira, 21. Para ela, os ministros "que são políticos" precisam acionar sua rede de relacionamentos na Câmara e no Senado e "fazer esse governo dar certo". "Está faltando boa vontade para ajudar o presidente", declarou. 

Além disso, Soraya também cobrou munição do governo para que os parlamentares do partido de Jair Bolsonaro intensificam a defesa do governo. "Acho que ele (Bolsonaro) poderia aproveitar melhor a bancada do PSL para ajudá-lo, usar mais a gente, passar mais informação pra gente, porque nós somos os soldados dele aqui. Ele pode contar com todo mundo (do PSL)."

Tudo o que sabemos sobre:
Soraya Thronicke

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.