Senadora cobra atitude implacável da Casa no caso Demóstenes

Senadora do PP elogiou a postura do DEM de exigir explicações do senador

Ricardo Brito, Agência Estado

02 de abril de 2012 | 15h38

BRASÍLIA - Primeira a discursar no plenário na tarde desta segunda-feira, 2, a senadora Ana Amélia (PP-RS) cobrou que a Casa tenha uma atitude "implacável" ao julgar o futuro do ex-líder do Democratas Demóstenes Torres (GO). O parlamentar foi flagrado em grampos telefônicos defendendo interesses do empresário do ramo dos jogos de azar Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Na semana passada, o PSOL pediu a abertura de processo de quebra de decoro contra Demóstenes.

"Nós temos que ser implacáveis", disse ela, para quem a Casa não deveria esperar até a próxima semana para apreciar a representação do PSOL. A Casa só deve decidir o futuro de Demóstenes, caso ele não renuncie ao mandato, na semana que vem, quando o Conselho de Ética vai se reunir para eleger um novo presidente. "O Senado deve dar o exemplo para toda a sociedade. Não podemos admitir que o povo brasileiro considere que erros praticados por membros do Legislativo sejam imputados à instituição", disse Ana Amélia.

Os senadores Eduardo Suplicy (PT-SP) e Roberto Requião (PMDB-PR), que se disseram surpresos com as acusações que envolvem Demóstenes, também querem explicações do parlamentar. "É uma situação difícil para nós. A nossa responsabilidade nos manda cobrar, mesmo com o sentimento que vossa Excelência diz, de tristeza", afirmou Suplicy, em aparte ao discurso de Ana Amélia.

A senadora do PP elogiou a postura do Democratas de exigir explicações de Demóstenes ainda nesta segunda, sob pena de ser alvo de um processo de expulsão da legenda. Para ela, a Casa deveria fazer o mesmo. "É uma frustração grande demais, que acaba constrangendo o Senado como um todo", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
DemóstenesSenadoCachoeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.