Senador vai à Suíça, mas falta a compromisso oficial

Heráclito Fortes passa quatro dias no país, mas não é visto em reunião da União Parlamentar Internacional

Jamil Chade, de O Estado de S. Paulo,

16 de outubro de 2008 | 18h40

Em companhia de outros três parlamentares, o presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Heráclito Fortes (DEM-PI), esteve esta semana mais uma vez na Suíça. O objetivo era a reunião anual da União Parlamentar Internacional, mas em seus quatro dias no país sua agenda não esteve focada nela. Na última quarta-feira, em encontro no qual os representantes dos vários países votaram majoritariamente pelo ingresso de deputados palestinos na entidade, Heráclito não estava presente. LEIA REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DO ESTADO DESTA SEXTA-FEIRA Embora o assessor que o acompanhava, Carlos Guedes, se recusasse a dizer onde estava o senador, o Estado apurou que ele foi a Lausanne. De volta a Genebra, pela tarde, Heráclito negou que tivesse cumprido esse roteiro. "Fui até a embaixada para reuniões", disse. Indagado sobre o motivo desse compromisso, foi ainda mais evasivo: "Fui dar uma geral nas coisas e ver essa tal de crise que não está fácil, não é mesmo."  Na missão do Brasil na ONU, contudo, não há um só diplomata que lide com temas relacionados à crise financeira. Mais: ninguém viu Heráclito por lá naquela manhã.

Tudo o que sabemos sobre:
Heráclito FortesSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.