Senador tucano quer explicação da Casa Civil sobre a Geap

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) apresentou à Mesa pedido de informações à Casa Civil para esclarecer denúncias de favorecimento à Fundação de Seguridade Social (Geap), que passa a deter o monopólio dos planos de saúde dos servidores públicos federais em Brasília e nos Estados. O senador tucano quer saber, por exemplo, quais os fundamentos que levaram o ministro José Dirceu a escolher a Geap, uma entidade privada, para o monopólio. Ele pede também esclarecimentos sobre o fato de a diretora-executiva do Geap, Regina Parizé, ter disputado pelo PT o mandato de deputado estadual, em "dobradinha" com José Dirceu, que disputou para a Câmara Federal, e sendo derrotada, foi indicada para a diretoria executiva da fundação. Dias questiona também se o atual subchefe de Ação Governamental da Casa Civil, Johanes Eck, era anteriormente diretor da Geap. Eck teria sido nomeado por José Dirceu para o cargo atual. O senador questiona ainda se o "monopólio tático da Geap", uma entidade privada, desobriga a sua prestação de contas, mesmo operando com o dinheiro do orçamento público. Ele questiona também se é ético uma entidade de direito privado assumir um monopólio de fato, "envolvendo valores superiores a R$ 1 bilhão anualmente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.