Senador Ramez Tebet é sepultado em Três Lagoas, MS

O corpo do senador Ramez Tebet (PMDB-MS) foi sepultado no cemitério Santo Antonio de Três Lagoas, sua cidade natal, em um jazigo construído especialmente para a família, diante de pouco mais de cinco mil pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar de Três Lagoas (MS). Tebet morreu no início da madrugada deste sábado, de câncer no fígado, aos 70 anos. Sua luta contra o câncer durou quase 20 anos. No último dia 30, deixou o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para passar o resto de seus dias junto da família em Campo Grande, onde morreu. O presidente Lula e muitos parlamentares foram até Três Lagoas homenagear Tebet, que levou uma vida política intensa, exercendo cargos como senador, deputado estadual, prefeito e governador. Foi ministro de Fernando Henrique Cardoso e presidiu o Senado de 2001 a 2003.No final da tarde deste sábado, Lula foi prestar sua última homenagem ao senador no velório realizado no ginásio de esportes ´Professora Cacilda Rocha´, acompanhado de vários senadores. Lula não ficou para o enterro, marcado para as 18 horas locais. Em entrevista, disse que o Brasil perdia um político honesto e com grande legado. "O Brasil ficou órfão por perder Ramez", falou. Pela manhã, divulgou nota oficial em que dizia que a história de Tebet será lembrada como "um exemplo de parlamentarismo e que o País perdeu um homem que sempre soube honrar o mandato confiado pelo povo".Ainda no final da tarde, o presidente embarcou com sua comitiva de volta para a base aérea de Brasília. Entre os políticos que o acompanharam estavam o presidente do Senado Federal Renan Calheiros (PMDB-AL), do senador Arthur Virgílio PSDB), Pedro Simon (PMDB-RS) e Delcídio do Amaral (PT-MS). Calheiros disse que "a morte de Tebet era uma perda lastimável para a política brasileira". Já o presidente do PMDB, Michel Temer, se mostrou muito triste e disse que a morte de Tebet "é uma perda lastimável e irreparável para a cena política". O funeral em Três Lagoas (MS) contou com as presenças dos senadores José Sarney (PMDB), Heloisa Helena (PSOL), Valdir Raupp de Matos (PMDB), além do governador eleito do Rio de Janeiro, Sergio Cabral Filho (PMDB). Três Lagoas é a cidade onde Tebet foi prefeito e tinha a sua principal base política, e cuja prefeita é uma das filhas do parlamentar, Simone Tebet.Homenagens começaram em Campo GrandeO corpo do senador Ramez Tebet (PMDB-MS) foi velado durante toda a madrugada, desde as 2 horas, no saguão da Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul, com a presença de pelo menos 500 pessoas. Em seguida, em carro do Corpo de Bombeiros, o caixão foi transportado para o Aeroporto Internacional de Campo Grande, de onde seguiu para Três Lagoas, a 470 quilômetros da capital, região leste de Mato Grosso do Sul, cidade natal do político. Um cortejo fúnebre passou pelas avenidas da cidade e seguiu para o ginásio de esportes. Luto oficialO Senado decretou luto oficial de três dias. Na segunda-feira, a sessão será exclusiva para homenagens a Tebet. O governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, decretou luto oficial por três dias no Estado. "Mato Grosso do Sul despede-se de um de seus mais proeminentes líderes, cujo exemplo de dignidade pessoal e de absoluto devotamento ao interesse coletivo, ao longo de mais de 40 anos de vida pública, estará para sempre inscrito como honroso capítulo de nossa história".Tebet cumpria seu segundo mandato como senador pelo PMDB, eleito em 1995. Seu mandato, que iria até 2011, será cumprido pelo suplente Valter Pereira. Foi promotor público, professor universitário, prefeito de Três Lagoas, deputado estadual, vice-governador e governador do Mato Grosso do Sul, superintendente da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), senador pelo MS, ministro de Estado e presidente do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.