Senador quer PMDB independente do governo

Alheio à pressão feita pelo PFL e PSDB para que seu partido, o PMDB, decida se vai ou não continuar apoiando o governo, o senador José Alencar (PMDB-MG), disse nesta quarta-feira que vai defender uma nova linha de ação para os peemedebistas.Ele entende que o partido deve entregar os cargos que ocupa e, a partir daí, adotar uma posição de independência. Em troca, o PMDB ficaria liberado para rejeitar no Congresso as propostas que julgar prejudiciais ao País, como é o caso, na opinião do senador, da minirreforma tributária que transfere dos Estados para a União a competência para legislar sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)."Agindo com independência e responsabilidade, o partido só votará o que julgar conveniente ao País", justificou.José Alencar anunciou que encabeçará um movimento para propor essa idéia aos seus correligionários. Ele pretende se valer de pronunciamentos no Senado, de entrevistas e do contatos que tiver com seus colegas para mostrar que, embora pareça utópica, a iniciativa vai fortalecer o PMDB. "Vão Dizer que é ilusão, mas o partido não pode continuar sendo uma Maria vai com as outras", alegou.Para o senador, a manutenção da atual ligação entre partido e governo se mantém graças a "interesses subalternos" que não favorecem à sociedade. "É preciso que o PMDB tome uma decisão com altivez", defendeu. "E o caminho certo é o de adotar independência com responsabilidade".A manifestação do senador José Alencar ocorre num dos melhores momentos de sua curta carreira política. Eleito com quase três milhões de votos, no primeiro mandato parlamentar, ele se tornou rapidamente um candidato em potencial à vaga de vice-presidente dos prováveis candidatos do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, do PSB, o governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, e do PPS, Ciro Gomes.O assédio de outros partidos levou o presidente do PMDB de Minas, deputado Saraiva Felipe, a agir para manter o senador no seu partido. Ele convidou Alencar a participar de uma reunião com a Executiva e com parlamentares do PMDB. O encontro deve acontecer nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.