Senador pedetista defende afastamento de Lupi

O senador Pedro Taques (PDT-MT) voltou a defender hoje o afastamento do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, até que sejam apuradas as denúncias sobre seu envolvimento com ONGs investigadas por suspeita de desvio de verbas públicas. "São denúncias graves, e isso eu defendo sem prejulgamento porque, quando se trata de dinheiro público, na dúvida tem de ser apurado, apurar tudo", frisou.

ROSA COSTA, Agência Estado

16 de novembro de 2011 | 20h46

No telefonema que recebeu hoje de Lupi, Taques disse ter ouvido dele a promessa de que vai esclarecer todos os fatos amanhã, quando é aguardado na Comissão de Assuntos Sociais no Senado (CAS). Para o senador, a ameaça de seus colegas da Câmara de sair da base aliada do governo em represália a uma eventual demissão de Lupi "não é uma posição adequada a um partido com a história do PDT". "Partido não é Sine (Sistema Nacional de Emprego, destinado a colocar pessoas no mercado de trabalho) para dar emprego a quem quer que seja", alegou. No seu entender, o presidencialismo de coalização no País "precisa ser pensado e repensado, porque não é republicano o aparelhamento do Estado por partidos políticos".

Tudo o que sabemos sobre:
LupidenúnciasPedro Taques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.