Senador pede suspensão de salário de 828 servidores

Em ofício encaminhando à diretora de Recursos Humanos do Senado, Dóris Romariz, o senador Marconi Perillo (PSDB-GO), vice-presidente da Casa, pede abertura de processo administrativo e suspensão dos salários dos 828 servidores que não responderam ao recadastramento de pessoal promovido pela administração do Senado.

CAROL PIRES, Agencia Estado

21 Outubro 2009 | 20h27

Marconi Perillo diz, no requerimento, que está preocupado com "possíveis irregularidades apontadas pela imprensa de que existiriam funcionários ''fantasmas'', ou funcionários falecidos que ainda estejam recebendo os seus vencimentos".

A partir de 27 de agosto, os 6.277 funcionários do Senado foram intimados a preencher um formulário de recadastramento que deveria ser respondido via internet ou correspondência. No entanto, 828 funcionários não preencheram o questionário dentro do prazo, que venceu no último dia 16. A Diretoria do Senado estendeu o prazo para o dia 27 deste mês e analisa se houve problemas técnicos no recebimento dos formulários.

Mais conteúdo sobre:
SenadoservidoressalárioPerillo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.