Senador Jonas Pinheiro morre em Mato Grosso

Corpo do parlamentar foi enterrado ontem em sua cidade natal

Nelson Francisco, O Estadao de S.Paulo

21 de fevereiro de 2008 | 00h00

Cuiabá - O senador Jonas Pinheiro (DEM-MT), de 67 anos, morreu anteontem à noite, em decorrência de falência múltipla dos órgãos. Na própria terça-feira, os médicos já haviam constatado a morte cerebral do parlamentar, após sofrer uma arritmia cardíaca.Pinheiro foi enterrado ontem em sua cidade natal, Santo Antônio de Leverger, a 35 quilômetros da capital, Cuiabá. Ao longo do dia, centenas de pessoas estiveram em sua casa para prestar solidariedade à família. "A gente sabia que era difícil, mas acreditávamos que Deus poderia deixar o meu pai algum tempo com a gente", desabafou seu filho, Giorgio Pinheiro. O senador era casado com a ex-deputada Celcita Pinheiro, com quem também teve a filha Giani Antônia Pinheiro de Moraes.Políticos, empresários e líderes do setor do agronegócio também estiveram presentes no enterro. A vaga de Pinheiro no Senado será ocupada pelo primeiro suplente, o empresário Gilberto Goellner.Um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) chegou à tarde com 40 parlamentares, entre senadores e deputados federais, para acompanhar o velório de Pinheiro. "O Senado perdeu um grande senador, um senador voltado para os problemas do nosso País, sobretudo aqueles na área do agronegócio", disse o presidente da Casa, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN).FÉ NO CAMPOO ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, também lamentou a morte do parlamentar. "Jonas Pinheiro tinha fé no campo e no produtor rural brasileiro", afirmou.O governo do Estado de Mato Grosso, Blairo Maggi, decretou luto oficial de três dias em razão da morte do senador. "Ele foi meu pai na política e, mesmo bastante triste por tudo, vejo que é um ciclo na vida que se cumpre", declarou.Formado em medicina veterinária, o parlamentar estava em seu segundo mandato como senador. Antes, ocupou por três legislaturas uma vaga na Câmara dos Deputados.No Senado, Pinheiro integrava a bancada ruralista e era conhecido como o parlamentar que defendia ferrenhamente a redução das taxas de juros aplicadas aos financiamentos agrícolas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.