Senador falta à solenidade do 7 de Setembro

Preocupado com a exposição pública e orientado a se manter discreto até o julgamento no plenário, na quarta-feira, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não compareceu à cerimônia do 7 de Setembro, em Brasília. O temor de Renan - e até de assessores do Planalto - era de que sua presença desencadeasse vaias prolongadas.Apenas 16 dos 36 ministros acompanharam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na parada militar. Mas a ausência mais notada no palanque oficial foi a do presidente do Senado. Indagado se sentira a falta de Renan na solenidade, o ministro da Justiça, Tarso Genro, não hesitou: "Por que sentir falta? Não veio porque não quis, obviamente." O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), disse acreditar que Renan não participou das comemorações pelas "circunstâncias" políticas que enfrenta. "Ele deve ter decidido não vir pelas circunstâncias. Eu não estou negando que o fato de ele estar sendo processado agora pelo Senado é que deve ter pesado, é obvio", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.