Senador eleito, Aloysio destaca importância de Quércia

O senador eleito por São Paulo Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) enalteceu a importância do ex-governador de São Paulo Orestes Quércia nas eleições deste ano. "Foi uma aliança inédita entre PMDB e PSDB. Quércia foi muito importante para a vitória de Geraldo Alckmin e para a minha vitória no Senado", declarou hoje no velório do corpo de Quércia, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo.

FAUSTO MACEDO, Agência Estado

24 Dezembro 2010 | 16h49

"Quércia foi uma grande organizador do MDB, um senador corajoso, um político de palavra." Aloysio lembrou que em 1974 estava no exílio. "Naquele ano recebi a notícia de que o Quércia, pelo MDB, tinha ganho as eleições para o Senado por São Paulo, derrotando o candidato da Arena. Eu pensei comigo: a ditadura vai acabar."

No início de setembro passado, Quércia havia desistido de concorrer ao Senado, pelo PMDB, e pediu apoio ao então candidato pelo PSDB Aloysio Nunes Ferreira. Em carta de renúncia lida pelo vice-presidente do PMDB paulista, deputado estadual Jorge Caruso, Quércia afirmara ter tomado a decisão para se dedicar ao tratamento de um câncer na próstata.

A nota oficial divulgada hoje pelo Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, informou que o ex-governador Orestes Quércia, de 72 anos, faleceu às 7h40 em decorrência de um câncer de próstata em estágio avançado.

O enterro ocorrerá amanhã a partir das 9 horas, no Cemitério do Morumbi, na capital paulista. Segundo informações do hospital, a primeira internação de Quércia para o tratamento foi no dia 15 de outubro e a última foi no dia 8 de novembro. O ex-governador estava na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) desde o dia 19 de dezembro.

Mais conteúdo sobre:
morte Quércia eleições PSDB Aloysio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.