Agência Senado
Agência Senado

Senador do PDT declara voto a favor de Dilma

Por disputa em sua base eleitoral, Telmário Mota (PDT-RR) chegou a dizer que sua posição era indefinida

Fábio Fabrini e Júlia Lindner, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2016 | 23h49

BRASÍLIA - O senador Telmário Mota (PDT-RR) declarou na noite desta segunda-feira, 29, que votará contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Embora tenha atuado como um dos principais aliados dela nos últimos meses, ele vinha dizendo mais recentemente que sua posição era indefinida. É o vigésimo parlamentar a anunciar apoio à petista.

Telmário está insatisfeito com a posição do PT em Boa Vista, sua base eleitoral, pois o partido preferiu lançar candidato próprio à prefeitura, em vez de apoiar Jeferson Alves (PDT), nome que ele defende. Por isso, conforme interlocutores, o senador chegou a cogitar o voto favorável ao afastamento de Dilma e se abriu para conversas com  o presidente interino Michel Temer, com o qual esteve recentemente. As negociações envolveram alguns dos 29 cargos federais em Roraima, como as chefias do Ministério do Desenvolvimento Social e do Incra no Estado.

Nesta segunda, no entanto, Telmário disse que votará contra o impeachment por não ver crime de responsabilidade da parte da presidente Dilma. Ele discursou em plenário em favor da petista. "Vossa Excelência não cometeu nenhum crime, não desviou nenhum dinheiro, não roubou, não feriu a Constituição. Hoje, Vossa Excelência está aqui, sendo julgada politicamente. Essa manifestação, esse sentimento, ele vem do ódio, ele vem da vingança exatamente de pessoas ou que perderam a eleição para Vossa Excelência ou com quem Vossa Excelência não comungou de procedimentos que não são republicanos, como o caso do Eduardo Cunha, que é público e notório" , afirmou Telmário.

O senador criticou aliados que estiveram com Dilma até recentemente, mas não "tiveram coragem de resistir às virtudes e aos fracassos"do governo dela. "Muitos deles estão envolvidos em corrupção", atacou, sem citar nomes.  

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.