Senador do PDT critica intervenção do Executivo no Legislativo

Manifestação de Buarque é sobre Sarney esperar conversa com Lula para discutir permanência no Senado

ROSANA DE CASSIA, Agencia Estado

02 de julho de 2009 | 15h28

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) manifestou nesta quinta-feira, 2, em discurso na tribuna, preocupação com a falta de independência do Congresso Nacional diante de notícias que dão conta de que, antes de decidir se sairá ou não da presidência do Senado, o senador José Sarney (PMDB-AP), quer ouvir o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

Veja também:

especialESPECIAL MULTIMÍDIA: Entenda os atos secretos e confira as análises

lista Confira a lista dos 663 atos secretos do Senado

documento Leia a íntegra da defesa do presidente do Senado

lista O ESTADO DE S. PAULO: Senado acumula mais de 300 atos secretos

lista O ESTADO DE S. PAULO: Neto de Sarney agencia crédito no Senado 

"É preciso acabar com essa dependência do governo. O Congresso fica com poder irrelevante. Como se um fosse sócio do outro; o presidente do Congresso como sócio do presidente da República. Aí vem o mais grave de todas as denúncias. O mais grave de tudo é a desmoralização do Congresso pela perda do poder que ele (Sarney) tem obrigação de zelar. E o presidente Sarney não está zelando por essa autonomia ao dizer que antes da decisão vai conversar com o presidente da República", afirmou Cristovam.

"Antes de pedir a licença, que defenda esta Casa, se comporte como presidente do Senado e não deixe que o Lula nos trate como uma casa subsidiária do Palácio do Planalto, até como condição para voltar a merecer o respeito da gente", acrescentou Sarney, que voltou a defender a saída temporária de Sarney da presidência do Senado até o término das investigações. O vice-líder, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), pediu para reafirmar que os erros no Senado são de responsabilidade de todos os senadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.