Senador do DEM deve depor em defesa de Dantas, diz advogado

Nome de Heráclito Fortes aparece em pelo menos cinco gravações; ele é amigo de ex-cunhado do banqueiro

Agência Brasil

15 de agosto de 2008 | 12h46

O senador Heráclito Fortes (DEM-PI) deve depor em defesa do banqueiro Daniel Dantas, segundo o advogado Nélio Machado. Depois de ouvir os três réus (Chicaroni, Dantas e Humberto Braz) e as testemunhas de acusação, o juiz Fausto De Sanctis começa a ouvir, a partir da semana que vem, as testemunhas de defesa.   Veja Também:   Entenda como funcionava o esquema criminoso  Veja as principais operações da PF desde 2003  As prisões de Daniel Dantas   O nome do senador aparece em pelo menos cinco conversas gravadas pela PF na Operação Satiagraha. Heráclito negou envolvimento com o esquema de Dantas e disse que sua amizade com Carlos Rodenburg - ex-cunhado de Daniel Dantas é antiga e não tem ligação com o que foi investigado.   O senador ingressou no dia 23 de julho com uma representação na Polícia Federal contra o delegado que comandou a operação, Protógenes Queiroz, por vazamento de dados. Segundo a assessoria de Fortes, ele pediu também, no Ministério da Justiça, uma resposta de Tarso Genro sobre acesso a informações do caso. "O Senado aprovou requerimento para ter acesso à investigação da operação, mas ainda não obteve resposta do ministro", disse a assessoria do senador ao estadao.com.br.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.