Senador diz que governo faz "barganha" e "deseduca"

"Os salários estão cada vez menores, a vida do pobre cada vez pior, chegando a apontar para o futuro próximo a desordem, que só pode ser evitada se medidas urgentes vierem", disse o senador Antonio Carlos Magalhães (PFl-BA) em seu discurso de renúncia. ACM disse, ainda, que o presidente Fernando Henrique Cardoso tem que compreender também que não se resolve o problema do povo com o uso de verbas públicas em votações de projetos, mesmo que eles sejam importantes para o governo. "Além de deseducar, cria-se o hábito de só se obter vitórias com a barganha, nunca transparente, como toda barganha, aliás. Esses métodos, além de ultrapassados, estão maculando sua vida honrada (de FHC)."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.