Senador diz que é contra apoio do PMDB ao governo

O Conselho Político do PMDB, formado por 60 integrantes, iniciou nesta quinta-feira sua reunião para formalizar o apoio do partido ao governo de coalizão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O senador eleito, Jarbas Vasconcelos (PE) chegou acompanhado de outros senadores que se declaram de oposição. Jarbas manifestou posição contundente contra o ingresso do PMDB na base aliada do governo. "O PMDB poderia ter uma posição de destaque, sem precisar de cargos. O que pesa é essa troca de cargos", afirmou Vasconcelos, acrescentando que o primeiro mandato do presidente Lula "foi fraco, envolvido com escândalos e teve a pior base parlamentar no Congresso".Jarbas disse que vai votar contra a proposta. "Não vamos ficar nessa de ficar alinhados. O PMDB vem cometendo erros e esse é mais um deles, de se alinhar automaticamente ao governo. Esse não é o caminho para a recuperação do partido. O melhor seria ter independência, fiscalizar o governo e apoiar as propostas de interesse do País", disse Jarbas, ressaltando, contundo, que não recusará um convite para conversar com o presidente Lula.O ex-presidente e senador José Sarney chegou ao encontro defendendo o direito do PMDB de indicar o presidente do Senado e afirmou que não tem procedimento o argumento do PFL, que defende o direito de indicar o presidente da Casa, por ter maior número de senadores. Participam do Conselho Político do PMDB, com direito a voto, ex-presidentes do partido, presidentes dos diretórios regionais, governadores atuais, ex-líderes e ex-presidentes da República.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.