Senador contesta advogados de ACM

O líder do bloco de oposição no Senado, José Eduardo Dutra (PT-SE), contestou as informações dos advogados do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA), de que a Mesa do Senado teria de se demorar na decisão sobre a abertura, ou não, do processo de cassação de ACM e do senador José Roberto Arruda (sem partido-DF). Segundo Dutra, não há investigações a serem feitas, apesar de o processo ser diferente do de cassação do ex-senador Luiz Estevão (DF). No caso de Estevão, o pedido de perda de mandato foi protocolado por partidos políticos. "Seja de quem for a iniciativa, cabe à Mesa dizer apenas que abrirá ou não o processo", sustentou Dutra. Ele admite, no entanto, que pode haver protelação caso haja um pedido de vista do parecer do relator da matéria na Mesa Diretora por um dos integrantes deste órgão. Dutra, no entanto, acredita que se possa fazer um pedido de vista dentro da Mesa Diretora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.