Senador César Borges critica convocação extraordinária do Congresso

O senador César Borges (PFL-BA) criticou hoje a convocação extraordinária do Congresso. Um dos 13 parlamentares que apareceu ontem na sessão da CPI dos Correios, o pefelista disse que a convocação foi "um equívoco muito grande" dos presidentes da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). "Nenhuma bancada se mobilizou pela convocação. Os que não participam da Comissão de Orçamento ou da CPI dos Correios não têm motivo para estar aqui. Vão ficar circulando pelos corredores só para agradar a imprensa", disse, em tom de ironia. Outra integrante da CPI dos Correios, a senadora Heloísa Helena (Psol-AL) afirmou que a maioria dos parlamentares não está trabalhando. "Justo e honrado é dizer que a maioria dos parlamentares não está trabalhando. Mas não me incluam entre os vagabundos. Eu trabalho de segunda a sexta-feira", frisou a senadora. Para o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), nem o presidente da Câmara nem o do Senado deixaram claro para a população que a convocação extraordinária do Congresso só seria a partir de 17 de janeiro. "E nós da CPI acabamos sendo enxovalhados como um todo", lamentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.