Senador anuncia renúncia à comissão do Mercosul

Desde que foi eleito, Geraldo Mesquista não conseguiu resposta de nenhum ministro convidado

ROSA COSTA, Agencia Estado

14 de abril de 2008 | 17h52

O senador Geraldo Mesquita (PMDB-AC) anunciou nesta segunda-feira, 14, em plenário, que renunciará ao cargo de presidente da representação brasileira no Parlamento do Mercosul. A representação funciona em uma comissão mista do Congresso criada para discutir a posição do Brasil no bloco econômico, mas, desde que foi eleito, no ano passado, ele não conseguiu respostas de nenhum dos ministros convidados a comparecer para falar da posição do governo brasileiro nos assuntos discutidos pelo Mercosul.O senador se referiu, entre outros requerimentos, ao que foi encaminhado dia 28 de agosto do ano passado ao ministro da Educação, Fernando Haddad, que ficou sem resposta. O mesmo aconteceu com o convite feito aos ministros da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, do Esporte, Orlando Silva, e da Cultura, Gilberto Gil.Mesquita lembrou que tem feito críticas pontuais ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas que, na questão do Mercosul, entende que o presidente tem agido de forma correta. O senador disse que é por isso que não entende "a atitude desrespeitosa e deselegante dos ministros."

Tudo o que sabemos sobre:
MercosulGeraldo Mesquita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.