Senador Antonio Carlos Magalhães morre em São Paulo

Um dos últimos grandes nomes da velhageração política brasileira, o senador Antonio Carlos Magalhães(DEM-BA), 79 anos, morreu nesta sexta-feira em São Paulo, noInstituto do Coração, onde estava internado desde 13 de junho. O instituto informou que ACM, como era conhecido o senadorbaiano, morreu às 11h40 por por falência múltipla de órgãos,secundária a insuficiência cardíaca. ACM já havia sido hospitalizado outras vezes este ano,apresentando quadro de insuficiência cardíaca. Em março, elefoi internado com quadro infeccioso decorrente de pneumonia edisfunção renal. "O senador foi uma figura de muita respeitabilidade, teveum papel importante na história e na construção do país", disseo deputado petista Marco Maia (RS), relator da CPI da CriseAérea. "Foi um senador polêmico, mas que deixa um legado deluta e resistência." Para o deputado Vic Pires (DEM-PA), "ACM é um exemplo paraa nova geração de políticos... ele fez da política sua grandepaixão e deixa uma perda para o país e, principalmente, para aBahia". "O Brasil perde um político de dimensão nacional, umpolítico sempre cordial, respeitoso e polêmico e que fezdiferença na política do Brasil", avaliou o deputado GustavoFruet (PSDB-PR). O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disponibilizou umavião da Força Aérea Brasileira (FAB) para realizar o trasladodo corpo de São Paulo para a Bahia, onde ocorrerão ascerimônias fúnebres, segundo informação do Palácio doPlanalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.