Senado votará CPMF no início da noite

O presidente em exercício da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) no Senado, senador Osmar Dias, concedeu um prazo de seis horas para que o senador Roberto Requião (PMDB-PR) analise a proposta de emenda constitucional que prorroga a CPMF. Com essa decisão, a votação ocorrerá no início da noite, após encerrada a sessão ordinária no Senado. O pedido de vista feito por Requião, contrariando a posição da liderança do partido, provocou intenso debate na CCJ.O vice-líder do governo, senador Romero Jucá (PSDB-RR), pedia a Dias que concedesse o prazo de apenas seis horas já que o regimento prevê prazo mínimo de vista de meia-hora e prazo máximo de cinco dias. Ele argumentou que todos os líderes partidários assinaram acordo com o cronograma de votação, que prevê a leitura ainda hoje da PEC no plenário do Senado. Se a vista fosse de um dia, como queria Requião, poderia haver dificuldades em se concluir a votação da matéria no dia 12 de junho.Apesar dos protestos de Requião, que se dizia impedido de exercer o seu mandato, a proposta foi mantida. Após a votação, deverá ser realizada uma sessão extraordinária do Senado na qual será lido o parecer da CCJ, conforme previsto no calendário elaborado pelos líderes. O senador José Eduardo Dutra (PT-SE) disse concordar com esse arranjo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.