Senado volta ao STF para tentar retomar o depoimento do caseiro

A Advocacia do Senado protocolou nesta quarta-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) um novo pedido para que seja cassada a liminar que impediu, na quinta-feira da semana passada, dia 16, a CPI dos Bingos de dar prosseguimento ao depoimento do caseiro Francenildo Santos Costa.No depoimento, Francenildo estava confirmando afirmações feitas em entrevista ao Estado, segundo as quais o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, freqüentava uma casa no Lago Sul de Brasília, alugada por ex-assessores da prefeitura de Ribeirão Preto para promover festas e tráfico de influência, e até partilha de dinheiro. Mas Nildo só iniciou o depoimento, porque a CPI foi obrigada a suspender por decisão do STF.Em seu novo pedido de suspensão da liminar, os advogados do Senado alegam que a decisão interfere nos trabalhos do Legislativo.Afirmam, ainda, que a demora em dar prosseguimento ao depoimento do caseiro, pode prejudicar a "eficiência na produção de provas e investigação criminal, inclusive com preocupações aventadas por senadores a respeito da incolumidade da testemunha, impedida que está de finalizar seu depoimento, vindo, portanto, a ser chamada de arquivo vivo".A liminar que suspendeu a sessão foi dada, semana passada, pelo ministro Cesar Peluso, em atendimento a um pedido do senador Tião Viana (PT-AC). Na segunda-feira, o presidente do STF, Nelson Jobim, negou pedido de cassação dessa liminar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.