Senado vai detalhar gasto com verba indenizatória

Desgastado pela crise que envolveu o ex-diretor Agaciel Maia, o Senado resolveu, com atraso em relação à Câmara, pôr na internet os gastos detalhados dos 81 senadores com a verba indenizatória. Mensalmente, eles têm direito a R$ 15 mil para gastos administrativos em seus Estados (despesas com combustíveis, gráfica e hospedagem). A decisão foi tomada ontem em reunião da Mesa Diretora e comunicada pelo presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP). Multimídia mostra quanto custam os parlamentares brasileirosSegundo ele, a exemplo da Câmara, a divulgação no Senado vai incluir os dados do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) das empresas mencionadas nas notas fiscais apresentadas para justificar o uso da verba. Valores das despesas e o número da nota fiscal também deverão estar na prestação de contas. "Vamos seguir no mesmo lado, fazer que a Câmara procedeu. Colocaremos todas as informações necessárias para dar maior transparência possível", afirmou.A divulgação, porém, não será retroativa. Em abril, estarão disponíveis os gastos realizados pelos senadores em março. Sarney avisou que vai conversar com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), sobre a proposta de incorporar o valor da verba indenizatória aos salários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.