Senado tenta acordo para votar matérias orçamentárias

O presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), marcou para as 10 horas de hoje uma reunião com os líderes partidários da Câmara e Senado para negociar matérias orçamentárias que estarão na pauta das sessões do Congresso marcadas para hoje, às 16h30, e amanhã, às 14 horas. O objetivo é o de tentar um acordo entre governo e oposição que evite o adiamento do recesso parlamentar de julho. A liderança do PT está ameaçando obstruir a votação do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2002, caso o governo não concorde com algumas das emendas destacadas pela bancada do partido. Se essa votação não for concluída esta semana, o Congresso, conforme está previsto na Constituição, não poderá entrar em recesso na próxima semana. Barbalho tentará um acordo de procedimentos para evitar uma obstrução "radical". Na reunião, serão discutidos também o projeto que altera o Plano Plurianual de Investimentos 2000/2003 e outros 14 projetos de créditos suplementares ao Orçamento deste ano solicitados pelo Executivo. Esses projetos precisam ser votados hoje pela Comissão Mista de Orçamento para que possam ser incluídos na pauta da sessão de amanhã do Congresso. Em outra frente, os partidos de oposição vão sabatinar hoje, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, o procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro, antes da votação secreta para a aprovação ou rejeição de sua terceira recondução ao cargo. A oposição estranhou o fato de o procurador ter obtido apoio de 57 senadores da base governista por antecipação. "Isso soa estranho, não há precedentes. É como se ele fosse reconduzido antes da argüição", questionou o senador Jefferson Péres (PDT-AM). Aécio presidente, Câmara sem sessãoNa Câmara dos Deputados, não haverá sessão deliberativa hoje, porque o presidente da Casa, deputado Aécio Neves (PSDB-MG), estará assumindo interinamente a Presidência da República em função da viagem do presidente Fernando Henrique Cardoso e do vice-presidente, Marco Maciel, à Bolívia. A transmissão do cargo será na Base Aérea de Brasília, às 8h30. Apenas as Comissões Temáticas da Câmara estarão deliberando nesta terça-feira. Na Comissão de Fiscalização e Controle, está prevista a votação de aproximadamente 20 requerimentos de informações, convocações e convites a autoridades para audiências públicas, entre eles o pedido para que o auditor fiscal do Banco Central Abrahão Patruni Junior preste esclarecimentos à Comissão sobre o relatório que fez apontando o suposto envolvimento do presidente do Senado, senador Jader Barbalho (PMDB-PA) em desvio de recursos do Banpará.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.