Senado suspende acusado por atos secretos por 90 dias

O primeiro-secretário do Senado, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), oficializou hoje a determinação de suspender o ex-diretor da Casa Agaciel Maia por 90 dias por envolvimento na edição de atos secretos do Senado. Reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo no ano passado revelou que centenas de atos, que foram usados para a contratação de aliados políticos e senadores e até para aumentos de salários dos funcionários, ficaram sem a devida publicação legal. À época, Agaciel Maia foi apontado como mentor da prática.

CAROL PIRES, Agencia Estado

11 de março de 2010 | 12h10

A Comissão Especial formada por três servidores investigou o caso, sendo que dois deles sugeriram, ao final dos trabalhos, a demissão de Agaciel Maia do funcionalismo público. No entanto, Fortes decidiu apenas suspender o ex-diretor porque, segundo ele, "a pena de demissão por improbidade administrativa, que seria a aplicável ao caso, só poderia ser imposta depois de condenação judicial, o que ainda não ocorreu".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.