Senado rejeita indicação de Dilma para a Organização dos Estados Americanos

O Senado rejeitou nesta terça-feira, 19, por 38 votos contra e 37 favoráveis, a indicação do diplomata Guilherme Patriota, irmão do ex-chanceler Antonio Patriota, à vaga de representante na Organização dos Estados Americanos (OEA), antes de iniciar a votação para aprovar a indicação do advogado Luiz Edson Fachin como novo ministro do STF. O nome não alcançou o número mínimo de 41 votos favoráveis. "É a primeira vez na história que um diplomata de carreira é rejeitado pelo Senado Federal", criticou o petista Lindbergh Farias (RJ). O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), rebateu dizendo que esta é uma decisão da Casa que deve ser respeitada, pois a aprovação é uma atribuição do Senado.

BEATRIZ BULLA, RICARDO BRITO E ISADORA PERON, Estadão Conteúdo

19 de maio de 2015 | 20h37

Antes dessa votação, Renan colocou em pauta a votação da indicação de Paulo Cesar Campos, que foi chefe de cerimonial no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para ocupar o cargo de embaixador do Brasil na França e em Mônaco. O nome de Campos foi aprovado por 66 votos a favor, quatro contrários e uma abstenção. Fachin. Renan rejeitou o pedido do líder do governo na Casa, Delcídio Amaral (PT-MS), e de outras lideranças para iniciar a sessão plenária desta tarde com a votação que pode aprovar o nome de Luiz Edson Fachin ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Tudo o que sabemos sobre:
senadodilma rousseffoea

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.