Senado rejeita convocação para novo depoimento de Dilma

Ministra teria pedido à ex-secretária do Fisco para apressar a investigação sobre atividades de Fernando Sarney

Rosa Costa, da Agência Estado,

21 Outubro 2009 | 11h47

Os senadores da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) rejeitaram nesta quarta-feira requerimentos de convocação e de convite à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para prestar novo depoimento a respeito do encontro que teria tido, em outubro do ano passado, no Palácio do Planalto, com a então secretária da Receita, Lina Vieira. No encontro, segundo Lina, a ministra lhe teria pedido para apressar a investigação do Fisco sobre atividades do empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

 

Veja Também

linkPSDB entra com requerimento para ouvir Lina Vieira na CCJ

linkDilma Rousseff reitera que não teve reunião com Lina Vieira

linkLina diz ter encontrado agenda com reunião com Dilma

 

Em depoimento anterior no Senado, Dilma negou que tenha recebido Lina Vieira. Os dois requerimentos rejeitados hoje foram apresentados pelo líder do governo, senador Romero Jucá (PMDB-RR). A rejeição da convocação e do convite inviabiliza a possibilidade de Dilma prestar depoimento sobre o assunto na atual legislatura, que termina no final de dezembro.

 

Neste momento, a CCJ do Senado está votando requerimento para Lina Vieira prestar depoimento sobre o mesmo tema. Esse requerimento fundamenta-se na divulgação da notícia de que a ex-secretária teria encontrado a agenda em que diz ter registrado o encontro com Dilma. Em depoimento anterior, ela afirmou que a agenda estava extraviada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.