Senado pode eleger sucessor já na quarta se Renan renunciar

Viana disse que se senador renunciar antes de ser julgado na terça, ele convocará eleições no dia seguinte

Agência Senado e Cida Fontes, de O Estado de S. Paulo,

30 de novembro de 2007 | 13h15

O presidente interino do Senado, Tião Viana, comentou nesta sexta-feira, 30, a hipótese de o presidente licenciado, Renan Calheiros (PMDB-AL), renunciar ao cargo na próxima terça-feira, dia em que será julgado da acusação de uso de "laranjas" na compra de emissoras de rádio em Alagoas.  Veja também:Cronologia do caso  Entenda os processos contra Renan  Governo quer resolver sucessão de Renan antes de votar CPMF Viana afirmou ainda que poderá convocar eleição para escolha do novo presidente da Casa já no dia seguinte se houver acordo entre os líderes. A possível renúncia de Renan vem sendo considerada no meio político. Essa hipótese, no entanto, poderá ser descartada, uma vez que o PMDB, responsável pela indicação do novo presidente do Senado, ainda vai escolher o candidato. Ao lembrar que o regimento interno do Senado determina que essa eleição se faça em até cinco dias depois da renúncia, Tião disse que tem todas as condições de realizá-la no dia seguinte. "Se os líderes entenderem que se deve realizar a sucessão imediatamente, a sessão de escolha do sucessor de Renan será na quarta-feira (05)" - afirmou o presidente interino.

Tudo o que sabemos sobre:
Renan CalheirosTião Viana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.