Senado pode ampliar inelegibilidade

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), iniciou ontem uma ofensiva para livrar a Casa de políticos envolvidos em escândalos. Ele pediu ao senador Demóstenes Torres (DEM-GO) que prepare um projeto de lei para regulamentar dispositivo da Constituição que autoriza a definição de outros casos de inelegibilidade além dos já previstos. Garibaldi lembrou que suplentes e mesmo senadores eleitos estão hoje protegidos por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que impede o Senado de investigar por quebra de decoro quem cometeu crime antes de assumir o mandato.A medida coincide com a chegada de Edison Lobão Filho (DEM-MA) à Casa. Suplente do pai, Lobão Filho é acusado de ser sócio oculto de empresa cujas cotas transferiu para uma empregada doméstica. Demóstenes ficou de apresentar a proposta em 15 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.