Senado nega presença de servidora 'fantasma' na Casa

Segundo reportagem do 'Estado' Gabriela Guimarães é lotada no gabinete de Sarney além de estagiária da Caixa

CAROL PIRES, Agencia Estado

29 de julho de 2009 | 18h23

A secretaria de imprensa da presidência do Senado negou em nota divulgada nesta quarta-feira, 29, que a servidora Gabriela Aragão Guimarães seja funcionária "fantasma" da Casa. Segundo a declaração, ela trabalha "com assiduidade" como assistente parlamentar do Conselho Editorial do Senado, com expediente de 7h às 13h, e salário bruto mensal de R$ 1.247,48. A presidência do Senado informa também que, além de trabalhar na Casa, Gabriela cumpre estágio obrigatório na Caixa Econômica Federal, das 13h às 18h. Sobre a coincidência de horários entre um trabalho e outro, a nota diz que a servidora almoça no estágio.

 

Veja também:

especialESPECIAL: a trajetória de José Sarney

somÁUDIO: Ouça os diálogos que ligam Sarney a atos secretos e a Agaciel

lista Confira a lista dos 663 atos secretos do Senado

especialESPECIAL MULTIMÍDIA: Entenda os atos secretos e confira as análises

lista O ESTADO DE S. PAULO: Senado acumula mais de 300 atos secretos

lista O ESTADO DE S. PAULO: Neto de Sarney agencia crédito no Senado 

linkPresidente do Conselho de Ética emprega 'fantasma'

A nota é uma resposta à reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, na qual Gabriela, filha de um dos ajudantes de ordens do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), é apontada como funcionária "fantasma" do Senado. A matéria diz que Gabriela, além de ser estagiária da Caixa Econômica Federal, é lotada no gabinete de Sarney no Senado, mas não é conhecida pelos funcionários que trabalham lá. Procurada em sua casa pela reportagem, a própria Gabriela atendeu o interfone e negou-se a responder onde trabalhava.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.