Senado não desconta IR de ganho extra

Os 81 senadores não têm desconto de Imposto de Renda sobre os R$ 16 mil que recebem a título de ajuda de custo pela convocação extraordinária do Congresso. O privilégio, exclusivo do Senado, foi concedido a partir de 1991, quando a comissão diretora do Senado decidiu que a ajuda deve ser considerada uma espécie de indenização pela suspensão do recesso parlamentar. Na Câmara, há o desconto do imposto de renda na hora do pagamento do jetom. "A comissão considerou como uma indenização, com base em parecer jurídico", afirmou o diretor-geral do Senado, Agaciel Maia. "Mas se não há desconto na fonte, ele acontece depois, quando o parlamentar fizer a declaração de imposto de renda", ressaltou. A ajuda de custo desse ano está sendo paga a deputados e senadores para que compareçam em Brasília por apenas duas semanas, sem que obrigatoriamente tenham que votar coisa alguma. Todos os parlamentares recebem R$ 8 mil no início da convocação e outros R$ 8 mil ao final do período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.