Senado inicia programa de economia

O primeiro-secretário do Senado, Carlos Wilson (PPS-PE), informou que a Mesa da Casa decidiu efetuar um corte de R$ 9,5 milhões nos gastos com investimentos, neste ano. O corte ocorre em atendimento a uma comunicação do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, sobre a necessidade de o Legislativo efetuar cortes em seus gastos. A assessoria do Senado vai realizar estudos sobre onde cortar, obedecendo à orientação de não prejudicar o funcionamento da Casa.O Senado dará início também a um programa de racionalização do uso de energia elétrica, com objetivo de reduzir em pelo menos 10% o consumo de energia em suas instalações. O ato prevê três medidas: uma campanha interna de conscientização e esclarecimento para a necessidade de uso adequado das instalações e equipamentos; a elaboração de um projeto de racionalização do uso de energia, no prazo de 30 dias; e, por fim, a restrição da prestação de serviços aos sábados, domingos e feriados, salvo para os órgãos de funcionamento ininterrupto. Carlos Wilson informou que, atualmente, a Casa gasta R$ 300 mil mensais com energia elétrica, ou R$ 3,6 milhões por ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.