Senado economiza R$ 8,9 milhões com passagens em 2009

Parlamentares também garantiram permissão de usar, em ano eleitoral, o que sobrou da cota do ano passado

estadao.com.br,

07 de janeiro de 2010 | 11h54

O Senado Federal fez uma economia de 48,6% com as despesas de passagens aéreas utilizadas pelos senadores em 2009 em relação à despesa realizada em 2008. A informação foi prestada na última quarta-feira, 6, pela Secretaria Especial de Comunicação social (SECs). Em 2008, o gasto foi de R$ 18.210.530,51, ao passo que no ano passado as despesas cairam para R$ 9.359.024,59. Segundo a assessoria, teria havido uma economia de R$ 8.851.505,92.

 

Veja também:

linkNotas e informações: A imoralidade restaurada

 

Na virada do ano, os parlamentares garantiram ainda a permissão de usar, em ano eleitoral, o que sobrou da cota de passagem aérea do ano passado. Em abril de 2009, informou a secretaria, "a Resolução 5 alterou as regras de concessão de passagens aéreas extinguindo a cota mensal e criando uma verba de transporte correspondente a cinco trechos aéreos, ida e volta, da capital do Estado de origem a Brasília".

 

O Senado gasta R$ 1,5 milhão por mês com passagens aéreas. O assunto rendeu várias polêmicas, do repasse das passagens para terceiros (parentes, namoradas e até artistas), até uso da verba para fretamento de jatinho.

 

Com informações da Agência Senado

Tudo o que sabemos sobre:
Senadopassagens2009

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.