Senado discute desincompatibilização

O senador Nabor Júnior (PMDB-AC), informou há pouco que apresentará um requuerimento para que seja adiada por duas semanas a votação da proposta de emenda constitucional (PEC) que determina que governadores, o presidente da República e prefeitos renunciem ao mandato seis meses antes da eleição, para terem o direito de se candidatar à reeleição ou a outro cargo eletivo. Nabor explicou que pedirá o adiamento porque não estão presentes nove dos 50 senadores que votaram a favor da PEC no primeiro turno de votação em plenário. "Não estou sentindo firmeza em relação ao quórum, porque, além dos nove ausentes, há dois senadores que votaram a favor e agora estão dizendo que vão votar contra", acrescentou Nabor Júnior. Neste momento, a PEC está em debate no plenário, que decidirá se ela será votada hoje ou não. O presidente do Senado, senador Jader Barbalho (PMDB-PA), anunciou que sua disposição é a de encerrar a apreciação desse assunto na Casa ainda hoje. Na Câmara, a PEC será submetida também a dois turnos de votração. Se for aprovada até setembro, suas normas valerão para a eleição de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.