Senado deve criar CPI dos cartões esta semana

Na terça-feira, deve ser criada a CPIexclusiva do Senado para investigar despesas com cartõescorporativos do governo, depois que a Polícia Federal passou aapurar, nesta segunda-feira, o vazamento à imprensa de umsuposto dossiê com dados sigilosos desses cartões referentes aogoverno anterior. Mesmo com maioria de aliados, o ambiente do Senado é maispropenso à oposição. Com o esvaziamento da comissão mista (quereúne Câmara e Senado), a oposição conseguiu que o presidentedo Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), se comprometesse a ler orequerimento de criação da nova CPI. O pedido aguarda leituradesde 19 de fevereiro, segundo informou o Senado. Na comissão mista, os governistas derrubaram no voto, nasemana passada, os requerimentos para convocar autoridades quepudessem prestar esclarecimentos sobre a confecção de umsuposto dossiê com gastos sigilosos do ex-presidente FernandoHenrique Cardoso e da ex-primeira-dama, Ruth Cardoso vazado àimprensa. A presidente da CPI mista, senadora Marisa Serrano(PSDB-MS), chegou a decretar o fim da comissão, mas disse quevai analisar. Sem obter a convocação de Dilma Rousseff (Casa Civil) naCPI mista, a oposição conseguiu aprovar a ida da ministra naComissão de Infra-Estrutura do Senado para que ela presteesclarecimentos sobre o Programa de Aceleração do Crescimento(PAC) e sobre a situação de uma hidrelétrica. Os senadores poderão, no entanto, questioná-la sobre osuposto dossiê. Ela tem 30 dias a contar de 3 de abril paramarcar a data. Veja a seguir os principais fatos políticos previstos paraa semana. SEGUNDA-FEIRA -- O presidente Lula deve definir o volume de corte noOrçamento da União em reunião com ministros. -- O Superior Tribunal de Justiça (STJ) realiza cerimôniade posse de seu novo presidente, Humberto Gomes de Barros. Opresidente Lula participa da cerimônia. TERÇA-FEIRA -- O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), develer o requerimento de instalação da CPI dos cartõescorporativos exclusiva do Senado. -- Garibaldi também deve receber em sua residência oslíderes partidários do Senado para definir uma pauta detrabalho para a Casa. -- A CPI Mista dos Cartões Corporativos se reúne às 9h30para ouvir os ministros do Gabinete de Segurança Institucional,general Jorge Armado Félix, e do Esporte, Orlando Silva. -- O relatório que altera o trâmite das medidas provisóriasdeve ser votado na terça-feira pela manhã. O texto do deputadoLeonardo Picciani (PMDB-RJ) já foi apresentado e um pedido devista adiou a votação. A oposição ainda quer discutir autilização de MPs para aumentar os recursos de ministérios e osprazos das medidas. -- O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia, deve estarem São Paulo para definir a candidatura à reeleição do prefeitoGilberto Kassab, que disputa com o ex-governador GeraldoAlckmin (PSDB) a preferência dos tucanos. A data inicial era nasegunda-feira, mas foi alterada. QUARTA-FEIRA -- A CPI Mista dos Cartões Corporativos ouve às 9h30 aex-ministra Matilde Ribeiro (Igualdade Racial) e odiretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin),Paulo Lacerda. QUINTA-FEIRA -- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inicia visita àHolanda onde estará em Roterdã, Haia e Amsterdã, entre quinta esexta-feira. No sábado, 12, estará em Praga, na RepúblicaTcheca. NA SEMANA -- Definição do presidente e relator da comissão especialda Câmara dos Deputados que vai analisar o mérito da reformatributária. A constitucionalidade já foi aprovada naquarta-feira. O PMDB quer ocupar a presidência com Edinho Bez(SC). A relatoria está indefinida entre Sandro Mabel (PR-GO) eAntonio Palocci (PT-SP). -- Os trabalhos do plenário do Senado estão obstruídos portrês MPs. Na Câmara são 11, entre elas a que eleva a alíquotada Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para osetor financeiro. (Reportagem de Carmen Munari)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.